Download Free Designs http://bigtheme.net/ Free Websites Templates

Na manhã desta quinta-feira, 18, o Centro de Referência IST/AIDS/Hepatites Virais/HTLV do município de Guanambi e região, sob a coordenação da enfermeira Rita Castro, utilizou o auditório das FIPGuanambi Afya para formação de educação continuada dos enfermeiros das unidades básicas de saúde do município.

Na abertura do evento o diretor geral das FIPGuanambi Afya, Rafael Gontijo, deu as boas-vindas aos participantes: “Sejam todos muito bem-vindos às FIPGuanambi Afya. Nós estamos sempre com as portas da instituição abertas para receber formações como esta, contribuindo diretamente com os profissionais de saúde do município e, por conseguinte, com a população de Guanambi” e em seguida o evento teve início.

Nesta segunda formação sobre sífilis, o diagnóstico e tratamento da IST foram discutidos, com oportunidade também para retirada de dúvidas dos participantes e discussão de conduta de alguns casos.

Foram repassadas também informações sobre a importância da notificação dos casos, com a necessidade da identificação da fase correta da sífilis para tratamento do indivíduo; condutas de atendimento em relação à violência sexual e a orientação do Centro de Referência para o fato de que se o prazo de tratamento da sífilis tiver passado, é necessário recomeçar o tratamento, tudo de acordo com o fluxo para diagnóstico e tratamento da sífilis, seguindo o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas, PCDT, instituído pelo Ministério da Saúde.

Casos de pacientes diagnosticados com sífilis e também usuários de drogas, que têm dificuldade de cumprir o tratamento, pois não retornam ao posto de atendimento, bem como casos de subnotificação, gerando casos de sífilis congênita em crianças, mas com subnotificação da doença na mãe da criança, também foram trazidos para a formação.  

Segundo a coordenadora do Centro de Referência, Rita Castro, “a sífilis está na programação do mês de Outubro, mas com o Outubro Rosa, acabamos deixando esta segunda formação para novembro”.

Para a enfermeira Laíse Almeida, do PSF do bairro Novo Horizonte, “a atenção básica tem proporcionado esse momento e sempre tem esses encontros. Este é o segundo momento sobre sífilis. É um momento importante para tirar dúvidas, para relatarmos o que encontramos na atenção primária, com segurança e de forma atualizada”.

Já para o enfermeiro Thiago Malheiros “o momento é enriquecedor, já que na rotina de meu trabalho, que só atende o município de Guanambi, nem sempre estão presentes casos de sífilis. Então é importante ter contato com uma realidade maior, que lida diretamente com mais casos e trazermos esta experiência para o nosso dia a dia”.

Fonte: Ascom FIPGuanambi Afya